O Blog

A ideia do blog nasceu muito antes de ele realmente existir. Coisa de anos. Perguntas do tipo “por que você não fala sobre isso em um blog?” e “você já é programadora, por que não faz um blog?” sempre rolavam. Pois é, nunca soube dizer porque não o fazer. Medo de não dar conta, medo de odiarem tudo, medo de dar tudo errado, medo do julgamento das pessoas. Medo.

Foi quando eu aprendi a usar a internet. Ter perfis em redes sociais e manter amizades por meio delas. Aí vieram as compras on-line… primeiro em lojas grandes e conhecidas. Depois as lojas menorzinhas, o temido Mercado Livre e daí direto pro mundo! De repente eu já tinha mais amigos virtuais do que reais. Não que os amigos virtuais não sejam reais… na verdade são mais reais do que muitas amizades ‘reais’. E aí vieram as amigas! Pra mulecona que andava com um monte de meninos pra lá e pra cá, jogando bola, pebolim e video-game, de repente se ver em mil grupos de meninas, falar o dia todo sobre (f)utilidades femininas, começar a gostar de rosa, de maquiagem e passar hooooras por dia visitando blogs, vendo vídeos, aprendendo de tudo com a internet. É, quem diria.

Mas tudo só tomou forma quando o meu namorado me olhou sério, com um olhar diferente dos outros e me falou: “acho que você tá perdendo tempo, já devia ter feito um blog faz tempo”. Aí a ideia do blog amadureceu e começou a tomar forma. As perguntas foram mudando, me vi pensando em que nome dar para o blog, o que abordar, qual a linguagem usar para que público alvo eu queria atingir… até o dia que deixei de pensar e começar a fazer. Especialmente quando o nome veio à tona.

Juponesa é uma das formas que meu namorado me chama. Aí, pensamos… por que não? No mesmo dia comprei o domínio .com.br e levei a ideia pra frente, com apoio das amigas que fiz com ajuda da internet. Desanimei quando vi a quantidade de ‘Juponesas’ que existem por aí… cheguei muito perto de desistir. Mas já tinha comprado o domínio, agora era sério, não ia jogar tanto (!!) dinheiro fora assim. Fiquei meses vendo blogs, layouts, nacionais ou não. Os gratuitos, os pagos, os muito caros, os muito baratos. Disso tudo tirei uma importante informação: já sabia tudo o que eu não queria que tivesse. Aí comprei o domínio .com também, e decidi usar só ele. Sabia que você pode acessar o blog tanto com .com.br como com .com? Decidi pelo .com por ser mais prático e pronto, agora eu tinha que dar um jeito nisso! Em menos de um mês eu já tinha liberado a versão ‘beta’ pras amigas e uma semana depois o blog tava no ar, com mudanças bem drásticas da versão beta, por sinal. Programei, desenhei, virei noites… e hoje o blog é o meu maior orgulho! Começou bombando, com números (pra mim) inacreditáveis e acompanhado de mil oportunidades.

A história do blog se confunde muito com a minha, mas é assim que tem que ser, não é mesmo? Não posso deixar de citar os incentivos blogueiros das amigas, os eventos que fui e a oportunidade monstra que tive de experimentar a vida de blogueira sem nem ser uma ainda.

Obrigada por ler tudo isso, obrigada por me acompanhar. Serei sempre grata à cada comentário, cada ‘like’, cada ‘follow’… tá no coração! (:

A blogueira

Sagitariana que não acredita em horóscopo, são paulina desiludida com futebol, brasileira #chateada com a situação do país onde nasceu. Tem um pouco de excesso de pessimismo (que insiste em chamar de realismo), tem ironias e sarcasmos que ninguém entende, fala tudo na hora errada, estraga momentos importantes com tombos, risadas inapropriadas e distrações acompanhadas de falta de memória. Se interessa por política, mas não tem paciência pra discutir à respeito. Acredita que religião, crenças e futebol são coisas que não se discute. Sonha em fugir de São Paulo e, ao mesmo tempo, não se vê morando ‘longe dos babados’. Odeia rotinas, odeia acordar cedo, tem pavor de aranhas, sapos, lagartixas e baratas. 

É cozinheira de um prato só, mas tenta inovar de vez em quando.

Adora testar coisas novas, mesmo que nem saiba pra que serve… as vezes até julga algo como seu favorito e descobre que não serve originalmente pr’aquilo que ela usa. Não sabe comprar base, não sabe usar blush, pinta a cara toda quando tenta usar um rímel novo, se acha a mestra do lápis de olho e do delineador, mas a verdade é que fica tudo muito mais ou menos.

Quando se empolga, fala rápido demais, fica sem ar e enrola as palavras… ‘peijo e cresunto’ é uma das coisas que mais saem nessas horas, mas já conseguiu inventar o ‘embrolho estomagado’. É uma ‘manoiese’ mesmo.

É nerd, era a melhor da sala em matemática quando ninguém sabia o que tava acontecendo, passou na USP ‘sem querer’, concluiu alguns cursos na área de TI e ainda sonha com o diploma (que tá atrasado, mas ok). Consegue viver com um monte de coisas ‘mais ou menos’, mas não suporta ver nada ‘mais ou menos’ nos seus layouts, muito menos no português que as pessoas inventam.

Passa vergonha falando em inglês. Passa vergonha falando em espanhol. Passa vergonha.

Atrai chuva e pessoas estranhas. Adora cachorros, vira uma retardada quando vê um… “ain que bunitinho, coisa mais fofa… oooooinnn pega a bolinha, pega?”

Sim, essa é a blogueira que vos fala, já se arrependeu de me visitar? Espero que não! :D Apesar de tudo, eu juro que sou legal. Tento fazer minhas graças o dia todo, em todas as situações. T-O-D-A-S! Não precisa gostar de mim, só venha me visitar mais vezes (MENTIRA, ME AMEM!).

Pra qualquer dúvida, por favor, podem entrar em contato comigo! Fico me achando sempre que recebo alguma mensagem nova! #façaABlogueiraFeliz \o/

Colaboração

Atualmente, blog e blogueira colaboram com dois blogs de seu mesmo segmento: o Fuxico de Mulher e o Coisas di Karol. Todos os posts de minha autoria podem ser encontrados no Clipping.