Para compreender o ocorrido, você vai precisar de uma informação preliminar que eu te passo agora! As coisas, presentes, press kits, quase tudo direcionado à este blog chega lá na casa da minha mãe. Claro que isso é só uma desculpa pra eu poder ir lá comer da comida dela :P. Agora se concentra e aprecie o drama do dia.

Era mais um dia qualquer de verão. Aquele calor infernal, pressão baixa, preguiça. Eis que uma mensagem muda tudo. Mentira, o calor do sertão continuou inabalável e eu continuei morrendo por isso. E não era um dia qualquer, era dia 16 de fevereiro, como o print abaixo não me deixa mentir. Ok, parece que eu caguei na história toda logo na introdução, mas vamos nos concentrar no enredo.

Um MOP ou um irmão?

Eu li. Reli. Li de novo. Aí que eu entendi. Mas, poxa vida mãe, como assim? Que coisa surpreendente aconteceu esse dia! Acreditam que eu recebi um MOP todo modernoso, que tem um mecanismo super tecnológico de auto-torção, onde nem é preciso estragar o esmalte das unhas torcendo o treco? Inacreditável! Nesse mesmo trecho é possível ver uma artimanha nas entrelinhas. Mamãe não sabe pra que serve o Gui (meu irmão, por incrível que pareça) e quis trocá-lo pelo meu presente, o qual apelidou carinhosamente de vassoura.

Aí não teve jeito, o duelo estava armado!

Um MOP ou um irmão?

De um lado o Noviça Mop Torção, da Bettanin, utensílio que inspirou o filme recém saído do cinema Joy: O nome do Sucesso, estrelado por ninguém menos que Katniss Everdeen heroína dos nossos corações <3 Jennifer Lawrence. Equipado com seus fios mais macios que minhas roupas de cama e com mecanismo que se torce sozinho ao girar do cabo, tem essa carinha inofensiva mas conta com uma manta de limpeza redondinha na ponta para duelos (e sujeiras) difíceis!

Um MOP ou um irmão?

Do outro temos o Gui, vulgamente chamado por mim de “meu irmão”. Embora seus cabelos sejam longos e sedosos, os mesmos não se torcem sozinhos, precisam de lavagens diárias devido ao excesso de oleosidade e nunca esfregaram um chão na vida. Não conta com nenhum dispositivo útil para remoção de sujeiras difíceis e tem um alto custo de manutenção.

Um MOP ou um irmão?
E o Yugui sendo lindo até com preguiça ♥

Como somos criaturas do bem e não queríamos magoar os sentimentos do meu irmão, a batalha foi encerrada sem perdedores. Assim, ele pode usar o MOP e faxinar a casa com mais facilidade no dia a dia, sem reclamar. HAHAHAHAH.

O MOP está sendo vendido nas lojas e vale a pena conhecer. O treco é realmente muuuito macio, não vai riscar nem seu porcelanato mais sensível. Já o Gui, bom, esse tem que negociar, pois é peça única. Manda um email que a gente faz um escambo! hahahah.

Quero agradecer à Ana, da assessoria da Bettanin, por ter me enviado esse utensílio que eu não conhecia mas já considero pakas e rendeu uma boa história pra esse bloguinho.


Deixe um like/tweet/+1 e eu fico mais feliz! :D